Will Traynor escolheu morrer antes de saber que tinha uma filha

Jojo Moyes deixou milhares de leitores com o coração apertado com Como eu era antes de você. Livro que foi adaptado para o cinema e disponibilizado recentemente na Netflix.

Como eu era antes de você


Para contar o que aconteceu com Lou (personagem de Emilia Clarke), que não teve final feliz no romance, a autora resolveu escrever Depois de você, a aguardada sequência que ainda não foi adaptado para filme.

No fim do filme "Como eu era antes de você", Will infeliz com a vida que estava tendo, cheio de limitações, decidiu fazer a eutanásia, ato de proporcionar morte sem sofrimento a um doente atingido por afecção incurável que produz dores intoleráveis.

Como eu era antes de você


No livro que continuou a história, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto.

Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga a voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.

Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam.

Tudo parece começar a se encaixar, quando, uma menina chamada Lily bateu em sua porta afirmando ser filha de Will. Ela tem 16 anos e só descobriu sopre o pai pouco tempo antes de aparecer lá.

Como eu era antes de você
Louisa descobre que Lily tem muitos problemas e que já foi até mesmo rejeitada pela sua mãe. Assim, ela abriga a filha do seu amado em sua casa e cuida dela como o último ato de amor entre eles.

Com a história da continuação de Como Eu Era Antes de Você, muitos fãs se perguntando se a filha de Will poderia o fazer desistir da eutanásia. É uma pergunta que infelizmente nunca teremos resposta. Mas seria interessante termos um filme sobre essa história, não acham?