Bruna Marquezine estará em série com Keanu Reeves na Netflix, diz site

Sem contrato fixo com a Rede Globo, Bruna Marquezine já sabe qual será seu primeiro trabalho fora da emissora. A atriz marcará presença na série Conquest, da Netflix. A produção conta com Keanu Reeves como protagonista e teve algumas cenas gravadas no Brasil. As informações foram divulgadas pelo Observatório da TV.

Imagem da Internet


Ainda segundo a publicação, Marquezine não será protagonista, mas a sua personagem terá certa importância na trama. O nome da atriz na série ainda não foi anunciado por conta de detalhes que são mantidos em segredo pela produtora e também pela Netflix.

O site informa que toda a equipe, incluindo a produtora O2, do brasileiro Fernando Meirelles, além dos atores, assinaram um contrato de confidencialidade e que não permite dar detalhes da produção para a imprensa.



Além de São Paulo, Conquest também já teve filmagens realizadas em Los Angeles, Nairóbi, Budapeste, Montevidéu e Berlim. A ideia é que o seriado estreie ainda em 2020.

CONFIRA TAMBÉM:

4 motivos para assistir "Onisciente", a nova série futurista da Netflix


Uma das grandes apostas da Netflix em 2020 é a nova série brasileira dos mesmos criadores de "3%", Onisciente, série de ficção científica que pretende conquistar os fãs de Black Mirror com uma premissa interessante e moderna.

Situada em uma sociedade vigiada por um avançado sistema de segurança, "Onisciente" retrata uma cidade com as taxas de criminalidade praticamente zero, que acaba tendo seu modelo questionado após o pai de Nina (Carla Salle) ser assassinado e ninguém ser apontado como suspeito.

Se você ainda não começou a maratona de "Onisciente", separamos 4  motivos que vão te fazer querer ver a série agora mesmo. Confira:

Onisciente/Netflix


Um toque de "Black Mirror"


Ambientada em uma sociedade distópica em um futuro próximo, "Onisciente" apresenta um inteligente sistema de segurança, que garante a proteção dos cidadãos através de pequenos drones que os acompanham.

Sendo vigiados 24h por dia, a tecnologia observa cada movimento dado pelas pessoas, prevendo comportamentos agressivos e passíveis de cometer um crime.

Reprodução/Netflix
Quando, de fato, um ato ilegal é cometido, o drone, imediatamente, notifica uma central inteligente, que faz com que o indivíduo pague por todas as consequências.

Desta forma, cada pessoa tem a ciência de que será detido caso resolva fazer algo contra a lei - algo que acarreta exponencialmente na diminuição das taxas de criminalidade.

Garantindo que a privacidade da população não seja violada, as imagens registradas do sistema não podem ser vistas por nenhum humano, sendo analisada apenas por um computador mega avançado.

Reprodução/Netflix

Enredo envolvente


Quando Nina, uma jovem trainee da empresa que garante a segurança da população, sai para mais um dia de trabalho, mal ela poderia imaginar como todas suas crenças estariam prestes a mudar.

Responsável por ajudar a criar os códigos que levam o drone a vigiar os crimes com eficácia, Nina acredita e confia no Sistema Onisciente. Mas, ao chegar em casa e se deparar com seu pai assassinado com um tiro nas costas, todo seu mundo desmorona.

Reprodução/Netflix
Sem entender como o drone do criminoso não notificou seu ato, a jovem tentará relatar para as autoridades a tragédia, no entanto, a extrema confiança das pessoas no sistema faz com que afirmem que Inácio cometeu suicídio.

Revoltada ao se deparar com a falha da tecnologia, Nina não desistirá até descobrir o que realmente aconteceu com seu pai, enfrentando todos os tipos de pessoas, que tentarão de alguma forma silenciá-la para que ninguém saiba desta ponta solta.

Reprodução/Netflix

Elenco de peso


A série, criada por Pedro Aguilera e com direção de Isabel Valiante e Julia Jordão, conta com um incrível seleção de elenco, que acrescenta ainda mais no desenvolvimento da história.

Com Carla Salle no papel da protagonista Nina, "Onisciente" ainda conta com Jonathan Haagensen, responsável por ter atuado em "Mecanismo", Luana Tanaka de "3%", Guilherme Prates de "O Tempo de Amar", Sandra Corveloni de "Sob Pressão" e Marcello Airoldi, que esteve em "Deus Salve o Rei".



Reprodução/Netflix


Fotografia muito bem planejada


Além de todo o suspense e reviravoltas, a série conta com uma incrível fotografia. Misturando o cenário de uma cidade grande com elementos futuristas, é impossível não se encantar com a sociedade apresentada.

Reprodução/Netflix
Desde as cores até a composição da cenografia, a série é muito bem trabalhada e transmite uma certa satisfação ao nos depararmos com o futuro de "Onisciente".

Com apenas 6 episódios, que variam entre 40 e 50 minutos, a série é uma produção bem mais madura em relação a "3%" e lembra alguns grandes nomes de ficção científica do próprio streaming.

Reprodução/Netflix
Via Vix!